Núcleo de Neurologia da Bahia - Referência em Neurologia na Bahia

Neurologia

Neuropediatria

Fisioterapia

Tratamentos

Quem Somos

Há mais de 20 anos no mercado, oferecendo o que há de mais moderno no tratamento Neurológico dos seus pacientes, a Núcleo de Neurologia da Bahia é fruto de anos de parceria, dedicação, estudo, pesquisa e experiência de atuação dos médicos Dra. Elza Magalhães e Dr. Daniel Farias. Com o objetivo de difundir novas tecnologias para o segmento, aperfeiçoar técnicas e oferecer atendimento de qualidade, os médicos decidiram expandir sua atuação, inaugurando a Núcleo de Neurologia da Bahia, com a missão de prestar atendimento especializado à população que deseja prevenir ou tratar doenças relacionadas a Neurologia.

Visando fornecer serviços completos em Neurologia, a Núcleo de Neurologia da Bahia, conhecida também por NNB, realiza consultas, exames e procedimentos assistidos pelos maiores especialistas em neurologia da Bahia. Assim, o paciente tem uma assistência completa à Saúde dentro da própria infraestrutura da NNB, realizando desde a consulta até os procedimentos necessários para sua reabilitação.

Centro de Tratamento de Cefaleia

Centro de Tratamento de Cefaleia

Neurologia em Pauta

Cardiopatia e anemia falciforme podem causar o AVC infantil

Cardiopatia e anemia falciforme podem causar o AVC infantil

A prevalência é de dois a oito casos para cada 100.000 crianças até 17 anos por ano, mas quando acontece costuma ser grave e deixar sequelas. AVC não é só

22/03
Febre, genética e tumor no cérebro podem provocar epilepsia

Febre, genética e tumor no cérebro podem provocar epilepsia

Febre, genética e tumor no cérebro podem provocar epilepsia Epilepsia é uma doença que provoca muito preconceito. As crises epiléticas são sinais e sintomas que ocorrem devido a uma descarga

22/03
Alzheimer: exame de sangue poderia prever risco da doença

Alzheimer: exame de sangue poderia prever risco da doença

Um novo estudo concluiu que moléculas presentes no sangue podem indicar se a pessoa tem baixo ou alto risco de desenvolver demências Em um novo estudo publicado no periódico científico Alzheimer’s

22/03